Jetstortopia

Homem de Ferro – Os Maiores Romances de Tony Stark (1)

Posted on: 26/05/2018


O personagem dos quadrinhos Anthony Stark – alter ego do super-herói Homem de Ferro, da Marvel é amplamente conhecido por ser um gênio tecnológico bilionário, capaz de rivalizar ou superar em ambos os aspectos suas contrapartes reais tais como Steve Jobs, por exemplo. Inspirado no também bilionário norte-americano Howard Hughes, Stan Lee dotou sua criação de outros aspectos deste último, tais como o fato de ser um playboy que viveu a vida rodeado de belas mulheres.

Vamos aqui examinar este aspecto, já que diversas personagens femininas marcantes foram criadas pelos inúmeros roteiristas do personagem ao longo das primeiras duas décadas de suas aventuras, fazendo com a a vida romântica de Tony Stark fosse desde sua origem uma das mais concorridas das HQs.

Esta primeira postagem irá deter-se em cinco personagens femininas clássicas das Eras de Prata (60s) e Bronze (70s) das estórias do Homem de Ferroenquanto as duas postagens seguintes focarão em personagens dos anos 80s em diante e nas super-heroínas, respectivamente.

*****

Anos 60 e 70

Pepper Potts – criada por Stan Lee e Don Heck em Tales of Suspense #45 (setembro de 1963), a secretária Virginia ‘Pepper’ (ou ‘Pimentinha’, na tradução brasileira da época) Potts formou ao lado do motorista Happy Hogan e do patrão Tony Stark o mais famoso triângulo amoroso dos quadrinhos de então, gerando inúmeras situações de atração e conflito exploradas à exaustão ao longo dos 60s e 70s – Pepper era amada por Happy mas amava Stark, que não retribuia o amor que sentia por temer por sua condição cardíaca e seu duplo papel como superherói. Tendo por fim casado e depois se separado de Happy, desaparece de cena na década seguinte para somente voltar a ter relevância no fim dos anos 90 pelas mãos de Kurt Busiek e Sean Chen, novamente como secretária e interesse amoroso passageiro de Stark. Pepper volta mais importante do que nunca pelas mãos de Matt Fraction e Salvador LaRocca a partir de Invincible Iron Man #1 (julho de 2008), passando em certo momento a dirigir a empresa de Stark e tornando-se a heroína Rescue, ao mesmo tempo em que se aprofunda o afeto que sentem mutuamente – em parte por influencia do sucesso de suas contrapartes cinematográficas.

*****

Janice Cord – aparecendo pela primeira vez em Iron Man vol 1 #2 (junho de 1968) pelas mãos de Archie Goodwin e Johnny Craig, Janice Cord foi a primeira namorada regular de Tony Stark agora que seu alter ego estreava seu próprio título solo, porém sua primeira aparição já mostrava que seu arco narrativo não seria nada menos do que dramático. Filha do industrial rival Drexel Cord, este se opôe veementemente a sua relação com Stark, revelando-se um psicopata capaz de construir um robô para destrui-lo – por fim colocando em risco a vida da filha e perdendo a própria no processo. Mas isso seria apenas o começo – Janice esteve por diversas vezes envolvida na clássica situação da “dama em apuros” – como quando esteve à mercê do Mandarim e em seguida do Controlador, em Iron Man #s 11 & 12 (marco e abril de 1969) – até morrer tragicamente nas mãos do Homem de Ferro em um duelo contra o Homem de Titânio e o Dínamo Vermelho, em Iron Man vol 1 #22 (fevereiro de 1970), sem nunca ter desconfiado que a vida dupla de seu namorado havia sido a principal fonte dos riscos que corria.

*****

Marianne Rodgers – apelidada inicialmente de Marion, a personagem criada por Stan Lee e Don Heck tem uma longa e complicada estória nas páginas das HQs do Homem de Ferro – tendo aparecido já em Tales of Suspense #40 (julho de 1963) como um relacionamento de Stark quando este faz sua primeira aparição pública com a armadura original, tendo sido ela a responsável pela sugestão da mudança de cor da mesma para dourada. Retornaria já como Marianne Rodgers em Iron Man vol 1 #36 (fevereiro de 1971) para ser namorada de Stark e fazer parte de um novo triângulo amoroso com Kevin O’Brien, o escolhido para dirigir as Indústrias Stark de então. Eventualmente Stark revela a ela sua identidade secreta e passam a noivar, mas as coisas degringolam quando Marianne o acusa pela morte de O’Brien (Iron Man vol #46, maio de 1972) quando este, perturbado e envergando a armadura do Guardião, ataca o Homem de Ferro. Simultaneamente passa a desenvolver poderes de PES (Percepção Extra Sensorial) descontrolados e acaba por abandonar Stark em um momento crucial por medo de que suas visões de sua morte se concretizem, fato pelo qual nunca mais foi por ele perdoada e o noivado desfeito (Iron Man vol 1 #s 49-51, agosto a outubro de 1972) – posteriormente chegou a planejar matar Stark por ele tê-la internado em uma instituição psiquiátrica. Sua última aparição se dá nos 90s no famigerado arco The Crossing, já tendo aparentemente perdoado Stark após vê-lo dominado pelo vilão Kang – o que não salva esta última de ser uma das piores fases do Vingador Dourado e nem livra Stark de ter tido um de seus relacionamentos mais conturbados de sua trajetória nos quadrinhos.

*****

Roxanne Gilbert – introduzida como a irmã do vilão Firebrand em Iron Man vol 1 #59 (junho de 1973) por Mike Firederich & George Tuska, a pacifista Roxie Gilbert foi um dos poucos interesses românticos não correspondidos de Tony Stark – em boa parte por culpá-lo pela morte do pai (Iron Man vol 1 #48, julho de 1972), além de sua oposição ao passivo armamentista do herói. Além do mais a personagem sempre fugiu do estereótipo “dama em apuros”, apesar de ter tido inúmeras vezes a vida ameaçada (Iron Man vol 1 #63-65, outubro e dezembro de 1973) – sendo repetidamente salva pelo Homem de Ferro. Voluntariosa e determinada apesar dos riscos, chega a ir sozinha ao Vietnã em busca do irmão de Eddie March (Iron Man vol 1 #68, junho de 1974), obrigando Stark a segui-la e provocando nele reflexões críticas a respeito de sua participação no conflito. O fim do relacionamento se dá em uma festa promovida por Stark em Iron Man vol 1 #82 (janeiro de 1976) quando ela, apesar de elogiá-lo por seu aprimoramento, falha em reconhecer suas extensas contribuições sociais anteriores – fato que Stark faz questão de lembrá-la ao se despedir, para nunca mais vê-la desde então.

*****

Madame Masque – possivelmente a personagem mais complexa desta breve lista, Whitney Frost – ou Giulietta Nefaria, filha do Conde Nefaria, inimigo dos Vingadores – aparece pela primeira vez brevemente em Tales of Suspense #98 (fevereiro de 1968) por Stan Lee & Gene Colan, tendo sua origem e ascenção à liderança da organização criminosa Maggia narradas em Iron Man vol 1 #8 (dezembro de 1968), por Archie Goodwin & George Tuska, insinuando-se um triângulo amoroso entre Stark, Frost e o agente da S.H.I.E.L.D. Jasper Sitwell. Após sofrer um acidente que desfigura sua face, passa a ostentar a máscara que define sua nova identidade e associa-se ao vilão Midas no excelente arco O Começo do Fim (Iron Man vol 1 #s17-19, setembro a novembro de 1969). Neste, um Stark fragilizado – e alijado de suas indústrias e finanças pelo próprio andróide que construíra para auxiliá-lo – apaixona-se por Masque e esta por ele, que então o ajuda a derrotar não só Midas como o andróide e retomar o controle de sua vida, para no final se afastarem devido à incompatibildade de seus destinos. Ambos viriam a reconectar-se romanticamente em mais uma ocasião (Iron Man vol 1 #s 103-108, outubro de 1977 a abril de 1978), porém Masque acaba por trair Stark na tentativa de recuperar seu pai do aprisionamento pelos Vingadores (Iron Man vol 1 #s 113-116, agosto a novembro de 1978). Com o tempo Masque acaba por tornar-se cada vez mais paranóide e optando por proteger-se através da criação de clones (Iron Man vol 1 #238, janeiro de 1989; #s 245-247, agosto a outubro de 1989; #s 320-325, setembro de 1995 a fevereiro de 1996), terminando por ser retratada modernamente como uma psicopata assassina (Invincible Iron Man vol 2 #s 1-5, dezembro de 2015 a abril de 2016), enterrando de vez qualquer possibilidade de retomada de um relacionamento afetivo – pelo menos até que uma nova equipe criativa se interesse novamente pelo casal.

*****

Menção Honrosa:

Meredith McCall

O primeiro amor de Tony Stark é relembrado em um flashback

 (Iron Man vol 1 #28 agosto de 1970, por Goodwin & Heck)

*****

Para mais informações sobre o tema, vale uma visita ao Marvel Database, Comicvine, Ranker, Uareva e Ultimatecomicon 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Banner

Adicione nosso banner

Translate

Traducir - 번역 - Übersetzen - Traduire - Tradurre - 翻訳する - Přeložit - μεταφράζω - 翻译

Retrogaming:

Game OSTs:

Do quê você é fã?:

Insira seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 558 outros seguidores

Enquete:

Tweets + recentes:

Para ler quadrinhos no PC:

Considero o CDisplay a melhor opção no Windows 2000-XP-Vista-7

Para ler quadrinhos no Android:

O Perfect Viewer é o meu preferido dentre as várias opções no Android

Para ler quadrinhos no Mac:

O Sequential 2 é uma boa opção - testado no MacOS 10.6

Para ler quadrinhos no iPad:

Aguardando apenas a doação de um iPad para testar o Comic Zeal

Para ler quadrinhos no Linux:

No link acima há instruções de instalação e packages para diversos distros

Para ler quadrinhos no Windows Phone:

Não testado mas bem recomendado na app store

%d blogueiros gostam disto: