Jetstortopia


Satoshi Araki é famoso no Japão por ser o criador dos menores e mais realistas dioramas já feitos, segundo matéria no Kotaku.

Suas criações reproduzem paisagens urbanas ou naturais japonesas de maneira encantadora e impressionante – seu trabalho já apareceu na TV e em diversas revistas, tendo mesmo publicado livros com dicas de como construi-los.

O hiperrealismo de suas obras e a riqueza de detalhes assombram, como pode ser conferido nas imagens abaixo.


O GDEMU é uma placa simuladora de drive óptico para Sega Dreamcast criada em 2008 pelo modder polonês Deunan Knute, atualmente indisponível, que utiliza cartões SD de até 32Gb – padrão (FAT16) ou SDHC (FAT32), apenas – para armazenar e rodar imagens .gdi ou .cdi dos jogos do console com alta compatibilidade.

O XBERSTAR é um clone eficiente do mesmo, cumprindo a função de substituir a unidade óptica do Dreamcast – seja por defeito ou para que seja poupado – encontrado à venda no AliExpress. A instalação não é difícil e sua operação é facilitada pelo GDMenu – frontend que é instalado no cartão e permite a visualização e escolha dos jogos. Mais informações neste link e no video abaixo:

*****


Menos de uma semana após seu lançamento em território japonês, a Amazon Japan conseguiu nos entregar a versão nipônica do remaster da Sega para a obra-prima original de Yu SuzukiShenmue I & II.

O pack exclusivo para PS4 contém um belo box que traz em seu interior dois cases – um com a versão em disco do jogo acompanhada de um pôster, em tudo idêntica à versão lançada no Ocidente – e o segundo trazendo a magnífica trilha sonora do game em dois CDs de áudio.

O conjunto é de fato uma bela peça para o colecionador fã obstinado de Shenmue, já que essa versão do jogo traz áudio e legendas apenas em japonês – veja um breve unboxing no vídeo abaixo.

*****


A propósito do anúncio da Sega sobre o futuro relançamento de Virtua Racing para Nintendo Switch, vale a pena destacarmos aqui esse incrível jogo de corrida que marcou e influenciou a transição do gênero dos gráficos 2D para o 3D poligonal, no início dos anos 90.

Ainda que os primórdios dos jogos 3D possam ser retraçados até os anos 80Ultima e Battlezone sempre citados como exemplos dessa primeira tentativas – somente na década seguinte aquilo que reconhecemos modernamente como jogos capazes de criarem ambientes em 3 dimensões através da renderização de polígonos vieram a serem criados.

Talvez Doom (1993), e posteriormente Tomb Raider (1996), sejam alguns dos mais famosos exemplos de jogos que ajudaram a impulsionar a adoção de consoles da nova geração 32bit (tais como Saturn e Playstation) e de PCs com processadores e placas de video mais robustas e capazes de dar conta do recado da rodarem esses novos e maravilhosos ambientes graficos.

Mas bem antes disso, já no ano de 1992, Wolfenstein 3D nos PCs e Virtua Racing nos arcades chamaram muita atenção para esse novo futuro 3D que se descortinava – no último caso até mesmo filas se formavam nos fliperamas da época pela a oportunidade de se experimentar esse incrível jogo para os padrões da época, nos magníficos gabinetes que a Sega era mestre em produzir.

Depois do sucesso nos arcades, Virtua Racing foi portado inicialmente em 1994 para o Megadrive graças a um chip embutido em seu cartucho maior e diferenciado, o SVPSega Virtua Processor – tendo sido o único título a ser lançado com tal tecnologia, sem a qual o console seria nativamente incapaz de reproduzir.

Em seguida o jogo foi portado como Virtua Racing Deluxe para o 32X – o add-on para Megadrive lançado em 1994 já era capaz de renderizar por si só os gráficos requeridos – sendo este em geral considerada a melhor versão do jogo graças à sua qualidade gráfica e às expansões de pistas e veículos que trazia.

Posteriormente o Sega Saturn recebeu em 1995 um port inferior ao seu potencial – já que era um hardware extremamente superior à geração anterior, especialmente no tocante à renderização 3D – em grande parte por não ter sido desenvolvido pela própria Sega e sim por um estúdio terceirizado, ainda assim sendo um jogo divertido que sofria com os longos loadings.

Por último, pelo menos até o lançamento da futura versão do Switch, surgiu em 2004 a ótima versão remodelada para a série Sega Ages do Playstation 2, republicada na compilação Sega Classics Collection para o mesmo console um ano depois – sendo este quase que um novo jogo tanto no aspecto gráfico quanto na jogabilidade, ainda que com toda a pegada e feeling do original.

*****

Virtua Racing é uma série que marcou a história dos games no gênero corrida, merecendo totalmente ser revisitada – nos consoles antigos e felizmente em um novo, em breve –  tanto pelas antigas como pelas novas gerações de retrogamers.

 


Morreu hoje o mais prolífico e genial criador e roteirista de quadrinhos de todos os tempos, o lendário Stan Lee. Nascido em Nova York como Stanley Martin Lieber, foi responsável por uma revolução na narrativa dos super-heróis nos anos 60 ao associar nas doses certas humanismo, drama, humor e ação na criação de personagens e estórias interconectadas do Universo Marvel como nenhum outro antes, ao lado de gigantes como Jack Kirby, Steve Ditko, Don Heck, Gene Colan, Marie Severin, John Romita e tantos outros.

Além disso foi o principal responsável pela bem sucedida expansão desse universo das HQs para outros meios como animação, séries de TV e especialmente cinema nas últimas décadas, tendo tido curtas porém icônicas participações especiais em praticamente todos os filmes da Marvel neste século. É com tristeza por sua perda que saudamos sua vida e obra como ele sempre nos saudou durante seu tempo conosco: Excelsior!

 


A conhecida fabricante de brinquedos Hasbro lançou em outubro de 2016 o Marvel Legends Iron Man Electronic Helmet – uma bela réplica do capacete do Homem de Ferro em tamanho real, de ótima qualidade e excelente acabamento – que agora temos em mãos.

O capacete é facilmente vestível e, graças a partes ajustáveis na frente, traseira e interior, ele é capaz de ser adaptado a cabeças de diferentes tamanhos – porém sendo voltado para adolescentes e adultos, por ser muito grande para crianças.

Ele é alimentado por 3 pilhas triplo A para reprodução de efeitos sonoros e iluminação de leds nos slots visuais, acionados por um botáo interno de fácil acesso – a placa frontal é removível revelando o rosto do usuário exatamente como nos filmes, ao fazê-lo reproduz efeitos de som e luz inspirados na armadura do personagem. Mais detalhes no video abaixo:


O retro gamer Mark Williams, dono do canal MAZ Gaming UK e fã incondicional da Sega, tem como seu retroconsole favorito o Dreamcast e resolveu fazer algo a respeito, segundo matéria no Kotaku.

Já que um tão sonhado sucessor Dreamcast 2 provavelmente nunca dará as caras mesmo e considerando o fato de que a Sega tem privilegiado o Nintendo Switch com a séríe de jogos retro Sega Ages, Mark encomendou ao pessoal do Extreme Consoles – especializados em pintura customizada retro de consoles modernos – um portátil da Nintendo do jeito que ele queria, e o resultado pode ser conferido abaixo.

Banner

Adicione nosso banner

Translate

Traducir - 번역 - Übersetzen - Traduire - Tradurre - 翻訳する - Přeložit - μεταφράζω - 翻译

Retrogaming:

Game OSTs:

Do quê você é fã?:

Insira seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 554 outros seguidores

Enquete:

Para ler quadrinhos no PC:

Considero o CDisplay a melhor opção no Windows 2000-XP-Vista-7

Para ler quadrinhos no Android:

O Perfect Viewer é o meu preferido dentre as várias opções no Android

Para ler quadrinhos no Mac:

O Sequential 2 é uma boa opção - testado no MacOS 10.6

Para ler quadrinhos no iPad:

Aguardando apenas a doação de um iPad para testar o Comic Zeal

Para ler quadrinhos no Linux:

No link acima há instruções de instalação e packages para diversos distros

Para ler quadrinhos no Windows Phone:

Não testado mas bem recomendado na app store

%d blogueiros gostam disto: