Jetstortopia


Penélope

Gatos adoram esconderijos aonde se sintam seguros, além de lugares aquecidos onde possam relaxar – juntando uma coisa à outra:


SNSD Girls Generation

Apresentando pela primeira vez novo material com a formação de oito integrantes, o supergrupo de K-Pop SNSD Girls Generation lançou ontem simultaneamente na Coréia e no Japão o video musical de seu mais novo single Catch Me If You Can, já disponível no iTunes – uma energética faixa eletro-dance com uma poderosa e ininterrupta coreografia e refrão cativante digna das melhores produções do grupo. 

SNSD #CatchGG

Tendo atingido mais de um milhão de visualizações no Youtube apenas oito horas após seu lançamento, o vídeo conta agora com mais de 5,5 milhões de visualizações em somente três dias online. Não bastasse isso, para alegria dos fãs a prestigiosa Billboard não poupou elogios ao mais recente trabalho do grupo – o mesmo ocorrendo no Soompi, dedicado ao K-Pop:

billboard logo

O video é onde as garotas realmente brilham desta vez, provavelmente na sua melhor e mais atlética coreografia desde o single “The Boys” de 2011. Girls Generation não para desde que a música começa movendo-se em complicadas formações de grupo, graciosamente descendo ao solo e coletivamente agitando seus cabelos múltiplas vezes.

soompi logoA música é uma faixa dance viciante com forte ênfase na EDM (Electronic Dance Music), além de uma performance poderosa. 

Fique abaixo com o video de Catch Me If You Can e deleite-se com a performance matadora das rainhas do K-Pop!

 

 


The Interface Experience: Forty Years of Personal Computing (1)

The Interface Experience: Forty Years of Personal Computing

Se você é fã de tecnologia e estiver viajando à Nova York, EUA, até 19 de julho próximo vale uma visita à exposição The Interface Experience: Forty Years of Personal Computing (A Experiência de Interface: Quarenta Anos do Computador Pessoal) promovida pelo Bard Graduate Center – um centro de pesquisa, graduação e exibição dedicado à Arte e História do Design e à Cultura Material.

The Interface Experience: Forty Years of Personal Computing (2)

A exposição não só apresenta ícones de hardware que moldaram a noção de computação pessoal, tais como o Apple II, IBM-PC e Apple Macintosh, como abrange também outros fatores de forma que marcaram época como PDAs, notebooks e muito apropriadamente videogames – desde o seminal Atari aos contemporâneos Wii e Xbox 360além de sistemas operacionais e aplicativos que marcaram época como o Windows 95 e o Netscape Navigator.

The Interface Experience: Forty Years of Personal Computing (3)

Uma verdadeira celebração à engenhosidade tecnológica que transformou o mundo e nos trouxe definitivamente a uma nova era de criatividade e comunicação:

Apple IIe

Apple IIe

Apple Macintosh Plus

Apple Macintosh Plus

IBM PC

IBM PC

Commodore 64

Commodore 64

Apple iMac G3

Apple iMac G3

Sinclair ZX81

Sinclair ZX81

Osborne 1

Osborne 1

Apple Powerbook 100

Apple Powerbook 100

HP Compaq

HP Compaq TC4200

Apple Newton

Apple Newton

Palm Pilot

Palm Pilot

Amazon Kindle

Amazon Kindle

Apple iPad

Apple iPad

Atari 2600

Atari 2600

Nintendo Entertainment System

Nintendo Entertainment System

Nintendo Gameboy

Nintendo Gameboy

Sony Playstation

Sony Playstation

Nintendo Wii

Nintendo Wii

Microsoft Xbox 360

Microsoft Xbox 360

MS DOS

MS DOS

Windows 95

Windows 95

Netscape Navigator

Netscape Navigator

The Interface Experience: Forty Years of Personal Computing (4)


Guia_dos_Quadrinhos_2015_08fw

Estivemos mais um ano no Mercado de Pulgas, parte do Festival Guia dos Quadrinhos – já tradicional evento anual muito bem organizado por Edson Diogo e Maurício Muniz, desta feita ocorrendo no primeiro semestre de 2015 – onde pudemos mais uma vez reencontrar amigos e trocar idéias sobre nossa paixão pelos gibis antigos e quadrinhos em geral. Segue abaixo o resultado do garimpo deste ano, além de imagens do evento!

Guia_dos_Quadrinhos_2015_00fw

Marvel Firsts The 1970s vols 1,2 & 3 (2011, 2012), Warlock by Jim Starlin – The Complete Collection (2014), Mickey #s 243, 247, 254, 306 (1973, 1978) [material obtido através da Comic Hunter]

Guia_dos_Quadrinhos_2015_07fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_02fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_05fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_06fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_018fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_03fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_01fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_10fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_11fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_12fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_13fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_14fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_15fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_16fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_17fw

Guia_dos_Quadrinhos_2015_09fw


Windows 93 logo

Se você foi usuário do Windows 95 nos 90s sabe o quanto ele foi revolucionário e ao mesmo tempo instável: Menu Iniciar, DirectX e ausência de DOS no boot eram algumas das características positivas que vinham acompanhadas de travamentos, telas azuis e conflitos de hardware mais frequentes do que o prometido.

Clique na imagem para inicializar o Windows 93

Clique na imagem para inicializar o Windows 93

Pois alguns meses atrás uma dupla de webdesigners e artistas franceses – Jankenpopp e Zombectro – resolveu recriar essa experiência em grande estilo: a web interface Windows 93 está finalizada e pode ser experimentada no próprio navegador de sua preferência. Porém como adverte Adam Clarck Estes do Gizmodo, esta não é bem a experiência Windows da qual nos lembramos: 

O Windows 93 é uma maravilhosa e bizarra experiência na forma de uma paródia do Windows 95 – um sonho pirado em technicolor, repleto de piadas e memes.

Completo com suas próprias versões (dis)funcionais de Solitaire, MS Paint e até mesmo Wolfeinstein 3D, o Windows 93 é um projeto de design a um só tempo tempo maluco, nostálgico, divertido e crítico da natureza da interface de usuário que utilizávamos então.

Interface Windows 93 com aplicativos abertos

 


Atari Action Figures - Dan Polydoris

O colecionador Dan Polydoris do Chigago Toy Collection descreve a si mesmo como um “acumulador de um volume obsceno de toys“, como pode ser comprovado abaixo:

Chicago Toy Collection 01

Porém não satisfeito com sua incrível coleção dedica-se também a criar toys customizados com resultados impressionantes, como é o caso da sua Atari Action Figure Collection – um tributo retro-gamer aos seus jogos de Atari 2600 favoritos, criados à partir de action figures reais da linha Kenner Star Wars. Conforme comenta Gergo Vas, para o Kotaku:

Uma linha completa de action figures  – e talvez alguns veículos – baseada nesses games teria sido divertido, colocada ao lado dos toys de G.I. Joe e He-Man. Ainda que devido ao limitado poder do Atari 2600 só pudéssemos vê-los nos games como pixels gigantes.

qqrfuznl9rdi3lbrrmol

Uma pena que não tivessem sido produzidos de fato lá no 80s quando a Atari reinava suprema – teriam feito um baita sucesso:

Atari-Action-Figure-Dan-Polydoris-2

Atari-Action-Figure-Dan-Polydoris-3

Atari-Action-Figure-Dan-Polydoris-4

Atari-Action-Figure-Dan-Polydoris-5

mjquhpiaxmhkvlm22tzt

pa0jxhv2gbavngqjssv5


Star Trek TOS main cast

Star Trek TOS – elenco principal do comando da Enterprise NCC1701: DeForest Kelley (1920-1999), William Shatner (1931-), Leonard Nimoy (1931-2015), James Doohan (1920-2005) [original por @SethMacFarlane]

Por conta do falecimento do grande ator Leonard Nimoy na última sexta-feira aos 83 anos, até mesmo os apresentadores do Jornal Nacional renderam uma singela homenagem ao gesto imortalizado por seu mais famoso personagem, o vulcano Spock de Jornada nas Estrelas, mostrando a enorme influência desse universo ficcional – outrora cultuado somente por nerds e fãs de sci-fi – no imaginário pop coletivo:
.
Jornal Nacional 150227
Uma das grandes contribuições da série originalmente concebida e produzida pelo lendário Gene Rodenberry (1921-1991) no anos 60 foi sua visão de um futuro como uma resposta aos problemas que a humanidade enfrentava e continua enfrentando – conflitos étnicos e ideológicos, racismo, avanços tecnológicos desafiadores e desigualdades sociais.
.
O futuro imaginado na série não era distópico e apocalíptico como em tantas outras ficções do gênero – depois de ter passado por um período negro de guerra nuclear e devastação, a humanidade do século XXIII teria atingido um avanço social, político e tecnológico capaz de gerar uma sociedade global sem guerras, fome ou desigualdades: uma humanidade em paz e capaz de singrar as estrelas atrás de maravilhas e perigos nunca antes imaginados ao contatar novas civilizações e diferentes culturas alienígenas numa clara metáfora aos desafios que continuam a nos espreitar em nosso próprio planeta.
.
Star Trek - The Original Series Wall Art
Um dos maiores símbolos desse futuro reside no personagem Spock – um meio humano, meio alienígena de uma civilização altamente mais avançada que a nossa, tanto social quanto tecnologicamente – o qual carrega em si mesmo tanto a grande promessa quanto os enormes conflitos que esse futuro propõe, bem como as respostas possíveis: disposição pacífica, lógica científica e uma herança espiritual refinada, elementos desenvolvidos pela civilização vulcana; além da coragem, engenhosidade e afetuosidade atribuídas na série aos humanos.
.
Portanto é notável descobrir que Nimoy, judeu norte-americano nascido de pais imigrantes ucranianos, buscou na tradição ortodoxa alguns elementos que seriam chave na composição de Spock e que dariam peso e relevância não só ao personagem como viriam a se transformar num dos gestos e bordões mais icônicos da cultura pop:
 Leonard Nimoy as Spock
Shin gestureO gesto foi introduzido e modificado na série por Nimoy, conforme revelado em sua autobiografia, a partir do que era utilizado por sacerdotes ortodoxos Kohanim na benção que acompanhava preces em algumas cerimônias – o qual representava a letra “Shin”, referente à “Shaddai (“O Todo Poderoso”, Deus). A própria frase “Vida Longa e Prósperabem como sua respostaPaz e Vida Longa” utilizadas como saudações vulcanas também foram introduzidas por Nimoy e inspiradas nas saudações judaicas “Shalom Aleichem (“A paz sobre você”) e a tradicional resposta “Aleichem Shalom (“Sobre você a paz”).
.
Portanto devemos à esse grande ator, através de seu personagem mais icônico, a releitura e disseminação de símbolos tão antigos quanto perenes – e tão fortemente capazes de se popularizarem e ao mesmo tempo apontarem e prometerem um futuro de paz e prosperidade para todos. Obrigado e descanse em paz, Leonard Nimoy.
.
Leonard Nimoy - live long and prosper

Banner

Adicione nosso banner

Translate

Traducir - Übersetzen - Traduire - Tradurre - Přeložit - 翻訳する - μεταφράζω

Do quê você é fã?:

Insira seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 198 outros seguidores

Enquete:

Tweets + recentes:

Para ler quadrinhos no PC:

Considero o CDisplay a melhor opção no Windows 2000-XP-Vista-7

Para ler quadrinhos no Android:

O Perfect Viewer é o meu preferido dentre as várias opções no Android

Para ler quadrinhos no Mac:

O Sequential 2 é uma boa opção - testado no MacOS 10.6

Para ler quadrinhos no iPad:

Aguardando apenas a doação de um iPad para testar o Comic Zeal

Para ler quadrinhos no Linux:

No link acima há instruções de instalação e packages para diversos distros

Para ler quadrinhos no Windows Phone:

Não testado mas bem recomendado na app store

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 198 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: